Convites a habitar

Em junho de 2016, por via de articulação artística de Juliana Capibaribe, inicia – se  um ‘convite para habitar’ o Sobrado da Abolição, com objetivo de realizar a meta de  garantir  circulação e movimentação no espaço.

“Estendendo o diálogo a  estudantes, artistas, educadores, viajantes, eco esportistas, ciclistas, para desenvolverem suas respectivas atividades: ensaio, aulas, residência artística, exposição. Criou-se um formulário para que  que você  se apresente, envie sua proposta, agende uma visita, nos auxilie a  habitar  o Sobrado da Abolição!”

O discurso de importância patrimonial pauta esse convite.